Presidente sudanês proibido de sair de Joanesburgo

Joanesburgo, África do Sul (PANA) - O Tribunal Supremo de Pretória reafirmou que o chefe de Estado sudanês, Omar Al-Bashir, não pode sair da África do Sul até à nova ordem, soube-se de fonte autorizada no local.

O Presidente sudanês, que se encontra desde sábado último em Joanesburgo para participar na Cimeira da União Africana (UA), é visado por um mandado de captura internacional emitido em março de 2009 pelo Tribunal Penal Internacional (TPI) por crimes de guerra e crimes contra a humanidade.

Um pedido urgente de detenção de Al-Bashir foi introduzido no Tribunal Supremo de Pretória domingo último para a África do Sul o prender, mas foi adiado para esta segunda-feira de manhã, de acordo com a decisão do juiz Hans Fabricius, presidente desta jurisdição.

O juiz Fabricius ordenou ao Ministério sul-africano do Interior para divulgar a sua decisão a todos os responsáveis encarregues do controlo dos postos fronteiriços da África do Sul.

O caso Al-Bashir foi "descongelado" pelo Centro de Resolução dos Litígios da África do Sul que apresentou um requerimento para obter um decreto que obrigue o Governo sul-africano a detê-lo em consonância com o apelo lançado em março de 2009 pelo TPI.

-0- PANA CU/MA/MTA/TBM/IBA/MAR/DD 15junho2015

15 Junho 2015 10:03:36




xhtml CSS