Mediadores da CEDEAO regressam à Côte d'Ivoire

Lagos, Nigéria (PANA) – Os três chefes de Estado delegados pela Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) para encontrar uma solução à crise ivoiriense estão a caminho de Abidjan, anunciou segunda-feira o porta-voz da organização regional, Sunny Ugoh.

Os Presidentes Yayi Boni do Benin, Pedro Pires de Cabo Verde e Ernest Bai Koroma da Serra Leoa foram delegados pela CEDEAO para entregar uma mensagem saída da cimeira da organização regional a 24 de Dezembro passado, que exorta o  chefe de Estado ivoiriense cessante, Laurent Gbagbo, a deixar o poder ou a ser destituído pela força.

Depois de receber a delegação que lhe informou sobre a sua primeira missão na Côte d'Ivoire, o presidente em exercício da CEDEAO e chefe de Estado nigeriano, Goodluck Jonathan, anunciou que ela iria regressar à capital ivoiriense, Abidjan, esta segunda-feira.

« Continuamos a negociar. Não posso antecipar o resultado da reunião porque eles vão voltar a Abidjan a 3 de Janeiro. O diálogo continua e ele encorajam-nos a partir novamente. Em caso de querela, é pelo diálogo que podemos resolver todos os diferendos », declarou.

Jonathan revelou, no fim-de-semana, que a CEDEAO vai tomar uma decisão terça-feira sobre as medidas a aplicar para tirar a Côte d'Ivoire do impasse depois de receber um segundo relatório dos emissários da organização regional.

Após uma reunião de dois dias em Abuja, a capital nigeriana, os chefes dos Estados-Maiores das Forças Armadas da África Ocidental elaboraram as modalidades duma eventual utilização da força para fazer partir Gbagbo, se as negociações fracassarem.

Gbagbo e Alassane Ouattara, vencedor reconhecido pela comunidade internacional das eleições presidenciais de 28 de Novembro passado, disputam o poder.

Guillaume Soro, primeiro-ministro de Ouattara, declarou no fim-de-semana que apenas a força pode fazer partir Gbagbo e convidou a CEDEAO a recorrer a ela.

-0- PANA SEG/FJG/JSG/MAR/TON 03Jan2011

03 Janeiro 2011 10:32:10




xhtml CSS