Editor de diário ivoiriense multado a cerca de $ dois mil por publicar artigo polémico

Dakar, Senegal (PANA) - A Refundação SA, editor do Notre Voie (diário ivoiriense) foi condenado a uma multa de um milhão de francos CFA (cerca de dois mil dólares americanos), anunciou neste fim de semana a Fundação da Imprensa para a África Ocidental (MFWA).

Num comunicado a que a PANA teve acesso sexta-feira no local, a MFWA revelou que o conselho consultivo do Conselho Nacional de Imprensa (CNP) impôs esta multa e suspendeu o editor deste jornal, o jornalista Didier Dépry, por um mês por "violação da regra do equilíbrio no quadro duma reportagem".

Segundo a MFWA, o CNP explicou que o Notre Voie, próximo da Frente Popular ivoiriense (FPI), principal partido da oposição, publicou um artigo intitulado "Mal-estar no serviço militar/ Soumaila Bakayoko cai fora" na primeira página da sua edição de 5 de janeiro último.

O artigo escrito por Dépry alega que há um mal-estar no seio do Exército na sequência da aposentação de Soumaila Bakayoko, chefe de Estado-Maior general das Forças Republicanas da Côte d'Ivoire em dezembro de 2014.

A MFWA sublinhou que a CNP publicou posteriormente um comunicado no qual afirmava que o jornalista "violou a regra do equilíbrio da informação publicando artigos de natureza extremamente séria e suscetível de comprometer a serenidade do Exército e atropelar a segurança e a paz no país".

O CNP também frisou que, na sequência desta publicação, o agente pressentido para ocupar o antigo posto de Bakayoko, Sékou Touré, mostrou-se reservado sobre este assunto e que é Por esta razão que o posto ficou vago.

Por outro lado, o comunicado sublinha que as autoridades políticas e militares não fizeram  anúncio oficial sobre esta matéria.

Também revelou que mais de duas semanas após a publicação do artigo, nem a equipa editorial do Notre Voie, nem Dépry corrigiram  a informação, conforme o artigo 16 do Código de Deontologia que recomenda que os jornalistas sejam "responsáveis perante os usuários, corrigindo qualquer informação que se revelar falsa (...). "

O CNP alegou ter comunicado a Refundação SA e o jornalista Dépry que eles têm cada 30 dias a partir do momento em que foram informados sobre a decisão de recorrerem ao tribunal administrativo competente.

A MFWA expressou a sua  preocupação pelo incidente e ordenou à imprensa ivoiriense para ser profissional e consciente do seu código de deontologia.

-0- PANA MLJ/VAO/AKA/DIM/DD 08fev2015

08 Fevereiro 2015 09:28:12




xhtml CSS