CEDEAO aborda na Côte d'Ivoire situação no Mali

Dakar, Senegal (PANA) - A Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) reúne-se extraordinariamente este sábado em Abidjan, capital económica da Côte d'Ivoire, para debater a crise no Mali agravada por confrontos entre rebeldes islamitas e forças governamentais, apoiadas por França e, brevemente, também por outros países da sub-região e pelo Tchad.

Segundo um comunicado da CEDEAO, a reunião, que vai agrupar os chefes de Estado e de Governo da organização, visa tomar medidas suplementares para resolver a crise maliana.

Estarão ainda presentes representantes de 18 instituições e Estados não membros da CEDEAO, para examinar os últimos desenvolvimentos da situação política do Mali e ver como a região pode cooperar com a comunidade internacional para aplicar a resolução 2085 do Conselho de Segurança das Nações Unidas, indica o documento.

Os líderes regionais vão ouvir uma exposição do presidente da Comissão da CEDEAO, Kadré Desiré Ouedrago, sobre a situação política e de segurança no Mali, bem como relatórios dos Presidentes Blaise Compaoré do Burkina Faso e Goodluck Jonathan da Nigéria sobre os esforços de mediação que empreenderam na resolução do conflito.

Eles serão igualmente informados sobre os progressos feitos no desdobramento da Missão Internacional de Apoio ao Mali (MISMA) a ser apresentado pelo presidente do Comité dos Chefes dos Estados-Maiores da CEDEAO, o general ivoiriense Soumaila Bakayoko.

O ministro dos Negócios Estrangeiros de Côte d'Ivoire, Charles Koffi Diby, apresentará, por seu turno, um outro relatório sobre a reunião do Conselho de Mediação e Segurança (CMS).

A cimeira dos chefes de Estado e de Governo foi, antecedida, sexta-feira, de uma reunião extraordinária do MSC, congregando os ministros dos Negócios Estrangeiros e da Defesa dos Estados-membros da CEDEAO.

A reunião de sábado abordará igualmente a situação na Guiné Bissau, onde a CEDEAO desdobrou, no ano passado, uma missão militar denominada ECOMIB para proteger as instituições da transição e concluiu um acordo sobre a aplicação do roteiro da paz do programa de reforma do setor da defesa e da segurança no país.

Deverá igualmente ratificar a nomeação do major-general Shehu Usman Abdulkadir da Nigéria como comandante da MISMA e a do general de brigada Yaye Garba do Níger enquanto seu adjunto.

-0- PANA CP/JSG/MAR/IZ 18jan2013

18 Janeiro 2013 19:52:16




xhtml CSS