Argélia rende última homenagem a sua romancista Assia Djebar

Tunis, Tunísia (PANA) - A  Argélia rendeu uma última homenagem a sua romancista Assia Djebar, em obsequias ocorridas sexta-feira, na presença de alguns membros do Governo argelino e personalidades do mundo das artes e letras, cineastas, atores, universitários e ativistas dos direitos da mulher.

Assia Djebar, que faleceu em Paris, foi sepultada  sexta-feira no cemitério da sua cidade natal, Cherchell, de acordo com a sua última vontade.

De nome verdadeiro Fatma Zohra Imalhayène, a artista argelina nasceu a  30 de junho de 1936 em Cherchell. Ela é considerada como uma das autoras mais famosas e influentes do Magrebe e do mundo francófono.

Além de ser escritora, universitária, poetisa e cineasta, a defunta  era conhecida  pelo seu compromisso com a defesa das liberdades, nomeadamente  a causa feminina.

Romancista e dramaturga, ela já realizou vários filmes, o que lhe permitiu receber dezenas de prêmios literários e cinematográficos  internacionais.

Na sua mensagem de condolências dirigida à família de Assia Djebar, o chefe de Estado argelino Abdelaziz Bouteflika, afirma que a falecida "refletiu com graça e eloqüência a imagem da Argélia."

Através da sua literatura, a felecida meteu em evidencia os valores espirituais e intelectuais, com a mesma força com que se bateu na luta armada pela libertação da Argélia, disse o estadista.

O Presidente da Argélia comparou os percursos de Assia Djerbar e de  Albert Camus,  nascido numa aldeia próxima da da romancista. Ele  emigrou depois para a França, país para o qual também emigrou Djebar, munida de determinação e aspiração para traçar o seu caminho num  mundo artistico até que os caminhos dos dois se cruzam.

-0- PANA AD/IN/TBM/DIM/IZ  14fev2015

14 Fevereiro 2015 22:25:34


xhtml CSS