Itália disposta a ajudar Líbia a formar forças de segurança regulares

Tripoli, Líbia (PANA) – O ministro italiano dos Negócios Estrangeiros, Paulo Gentiloni, declarou que o seu país está pronto para estudar seriamente qualquer pedido formal do Governo de União Nacional líbio para o ajudar na formação de forças de segurança regulares.

« Vamos examinar seriamente qualquer pedido líbio potencial de assistência na instalação das forças de segurança. Da guarda presidencial, podemos passar para a formação de tropas regulares, da Polícia e do Exército”, disse Gentiloni numa entrevista ao jornal italiano “Olmasagiiro”,  cujos trechos foram retomados esta terça-feira por vários jornais líbios.

Segundo ele, a integração dos grupos armados em presença num Exército regular é vital mas difícil ».

Ele precisou que Itália não procede a operações de combate na Líbia e que o seu papel se limita a permitir aos Estados Unidos utilizar as suas bases aéreas para lançar ataques contra o Daech (Estado Islâmico) em Sirtes.

Gentiloni explicou que a política italiana na Líbia se concentra em três pontos, nomeadamente, o apoio, o mais importante, ao Governo de reconciliação nacional,  dirigido por Fayez al-Sarraj,  a ajuda das fações líbias a chegar a um consenso,  e a manutenção duma posição internacional unificada sobre um regulamento pacífico da crise líbia.

Ele acrescentou que a prioridade para Itália é « chegar à estabilidade na Líbia a fim de  pôr termo às ondas  de imigrantes ilegais na costa italiana e a eliminação da ameaça terrorista contra o país ».

-0- PANA BY/JSG/FK/IZ 16ago2016

16 Agosto 2016 16:26:56


xhtml CSS