Irlanda apela a ação urgente para libertação de alunas sequestradas na Nigéria

Abidjan, Côte d’Ivoire (PANA) – Dois ministros do Governo irlandês apelaram esta terça-feira  para uma ação urgente para a libertação das 219 alunas sequestradas há um ano na Nigéria pelo grupo armado Boko Haram.

Numa declaração conjunta, o ministro dos Negócios Estrangeiros e Comércio, Charlie Flanagan, e o secretário de Estado para o Desenvolvimento, Promoção do Comércio e Cooperação Norte-Sul, Sean Sherlock, apelaram para uma ação urgente com vista a socorrer as alunas raptadas em Chibok pelo grupo islamita Boko Haram e pediram vivamente à força multinacional conjunta para o desmantelar.

O chefe da diplomacia irlandesa afirmou que o rapto das alunas era um "ato hediondo" e que o fracasso da tentativa da sua libertação iria encorajar a seita Boko Haram na escalada da violênca e dos raptos.

Ele garantiu que a Irlanda continua solidária com as alunas, as suas famílias e as suas comunidade ao não esquecer o seu martírio.

"Mais uma vez, pedimos com insistência ao Governo nigeriano para disponibilizar os recursos necessários para encontrar as raparigas, entregá-las às suas famílias e retomar as aulas.  Pois, é inaceitável que estas raparigas sejam privadas da sua liberdade e sofram desta forma", defendeu.

Por seu lado, o secretário de Estado Sean Sherlock sublinhou que o futuro das raparigas era parte integrante duma crise humanitária no norte da Nigéria e na bacia do lago Tchad devido à insurreição armada do Boko Haram.

A 14 de abril de 2014, o grupo Boko Haram raptou 276 alunas em Chibok, no Estado de Borno, no norte da Nigéria, das quais 57 conseguiram escapar enquanto as outras permanecem detidas.

Após o rapto das alunas, a seita Boko Haram anunciou que elas seriam vendidas, escravizadas e casadas à força.

-0- PANA BAL/JSG/FK/TON 14abril2015

14 أبريل 2015 15:44:04


xhtml CSS