Investigadores lusófonos reúnem-se em Cabo Verde

Praia, Cabo Verde (PANA) – Académicos e investigadores de Angola, do Brasil, de Cabo Verde, da Guiné-Bissau, de Portugal e de Moçambique vão participar, a partir de sexta-feira na cidade cabo-verdiana de Tarrafal de Santiago, na 1ª Conferência Internacional de reflexão histórica sobre o papel das antigas prisões políticas na manutenção de regimes coloniais e de ditadura, em particular, nos países de língua oficial portuguesa, soube a PANA de fonte da organização do evento.

Esta conferência de dois dias, cuja abertura será presidida pelo Presidente da República de Cabo Verde, Jorge Carlos Fonseca, visa estabelecer uma nova abordagem que, de forma integrada, analise a importância dos diversos estabelecimentos prisionais, com fins políticos, criados nestes países e como estes se enquadravam num “sistema repressivo” de âmbito mais alargado.

Os trabalhos vão ter lugar nas instalações do antigo Campo de Concentração de Tarrafal, criado em 1936 pelo regime colonial fascista português, destinado, numa primeira fase, a adversários do regime ditatorial em Portugal e mais tarde a nacionalistas das antigas colónias portuguesas em África.

A conferência resulta de uma parceria entre a Câmara Municipal do Tarrafal de Santiago e o Ministério da Cultura de Cabo Verde, com o apoio da Universidade de Santiago, da Fundação Mário Soares e de algumas individualidades que “a título pessoal desejaram participar neste projeto”.

A organização espera que um dos momentos de grande significado do evento seja a formalização da “Rota das Prisões”, que terá como objetivo essencial reunir e estimular a produção científica junto de historiadores e especialistas dos países lusófonos.

O programa inclui ainda o lançamento do Livro “Campos de Concentração de Cabo Verde” de Victor Barros, investigador cabo-verdiano do CEIS 20 (Centro de Estudos Interdisciplinares do Século XX) da Universidade de Coimbra (Portugal) e o visionamento do Filme: “Tarrafal: O Campo da Morte Lenta” da jornalista portuguesa Diana Andringa.

Para além de atividades complementares de carácter cultural, ao longo dos dias que antecedem a conferência, prevê-se ainda a assinatura dum acordo de cooperação para a gestão conjunta do “Museu da Resistência”, localizado no Campo de Concentração de Tarrafal, entre o Ministério da Cultura de Cabo Verde e a Câmara Municipal de Tarrafal.

-0-  PANA CS/TON 24outubro2013

24 Outubro 2013 14:55:44


xhtml CSS