Investidores francófonos criam clube económico em São Tomé e Príncipe

São Tomé  São Tomé e Príncipe (PANA) - Um grupo de investidores estrangeiros da sub-região africana cujos países são membros da Organização Internacional da Francofonia (OIF) criaram  em São Tomé e Príncipe um clube económico para defender os seus interesses, soube a PANA esta quarta-feira de fonte segura em São Tomé.

Patrice Pizzo, responsável máximo do stand de automóveis do grupo francês CFAO, foi designado presidente do Clube Económico Francófono (CEF).

O CEF é uma associação de congrega dezenas de investidores nas áreas da banca, dos seguros, do transporte marítimo, da importação de automóveis, de bens da primeira necessidade e da agricultura, com destaque para a importação de cacau, que operam nas ilhas de São Tomé e do Príncipe há vários anos.

Patrice Pizzo, que falava na cerimónia de oficialização do CEF, disse que a associação irá partilhar conhecimentos e trocar informações em benefício dos negociantes.

A criação deste clube económico surge da previsibilidade do desenvolvimento das ilhas de São Tomé e Príncipe e a posição geoestratégica, defendem os investidores.

O ministro da Educação, Cultura e Formação, Olínto Daio, que representou o governo na oficialização da associação, elogiou a visão estratégica dos investidores francófonos e ressaltou a experiência desses empresários nas suas atividades comerciais em São Tomé e Príncipe.

O nascimento do Clube Económico Francófono é uma das várias atividades que marcaram a Semana Internacional da Francofonia que teve início no dia 18 deste mês na capital santomense.  

-0- PANA RMG/TON 20Mar2012



  

21 Março 2012 20:23:01




xhtml CSS