Intelectuais malianos contra intervenção militar na Côte d'Ivoire

Bamako, Mali (PANA) – Um grupo de intelectuais malianos lançou uma petição contra uma intervenção armada estrangeira na Côte d'Ivoire, chamando a atenção da opinião pública sobre os riscos de guerra civil e os enormes sofrimentos que ela vai provocar às populações.

A petição distribuída à imprensa, quarta-feira, sublinha igualmente o risco de desestabilização de toda a sub-região oeste-africana e afirma que isto constituirá um « desagradável precedente suscitado por não africanos nos assuntos internos dos jovens Estados africanos ».

Os peticionários, dos quais figuram o presidente dum partido político, Younouss Hameye Dicko, e a altermundialista Aminata Traoré, pediram ao Governo maliano para se recusar a participar numa intervenção armada na Côte d'Ivoire.

Eles exigiram o abandono imediato e definitivo duma  intervenção armada estrangeira na Côte d'Ivoire , mas não propuseram nenhuma solução para a resolução da crise nascida após a proclamação da vitória do Presidente cessante, Laurent Gbagbo, e do seu opositor, Alassane Ouattara, nas eleições presidenciais de novembro passado.

Milhões de estrangeiros vivem na Côte d'Ivoire, dos quais dois milhões de Malianos, enquanto  os Burkinabes constituem a maior comunidade estimada em três milhões de cidadãos.

-0- PANA GT//FK/TON 13jan2011

13 Janeiro 2011 13:23:50




xhtml CSS