Instituto Nacional de Meteorologia de São Tomé e Príncipe ameaça greve

São Tomé, São Tomé e Príncipe (PANA) - Os trabalhadores do Instituto Nacional de Meteorologia ameaçam suspender o fornecimento de informação meteológica à Empresa Nacional de Aeroportos e Segurança Aérea (ENASA) a partir do dia 17 deste mês, soube a PANA de fonte oficial em São Tomé.
  
O Instituto Nacional de Meteorologia reivindica à ENASA o pagamento das dívidas referentes aos serviços de apoio à navegação aérea prestados, de acordo com  a fonte.

Segundo o memorando de entendimento assinado entre as duas instituições em maio 2007, a ENASA comprometeu-se a atribuir aos meteorologistas um sétimo do valor cobrado por aterragem e descolagem das aeronaves que operam nos aeroportos, mas até agora o acordo nunca foi aplicado.

Os meteorologistas exigem ainda a entrada em vigor do memorando de entendimento que prevê a atribuição de uma percentagem das taxas a favor do Instituto de Meteorologia resultantes da exploração do espaço aéreo.

Na carta reivindicativa, a que a PANA teve acesso, ao Governo e outros órgãos de soberania,  o sindicato dos meteorologistas pediu à Direcção da ENASA para depositar, nas suas contas, o pagamento nos dias 8 de cada mês, segundo o memorando de entendimento assinado a 16 de Maio de 2007.

As partes reuniram-se esta terça-feira, à porta fechada, a fim de buscar uma solução para a exigência do pré-aviso de greve agendado para dentro de uma semana mas os resultados do encontro não foram revelados à imprensa.

-0- PANA RMG/DD 10abril 2012

10 Abril 2012 21:29:53


xhtml CSS