Imprensa nigeriana saúda morte de coronel Kadafi

Lagos, Nigéria (PANA) – A morte do deposto líder líbio, Muamar Kadafi, nas mãos dos combatentes revolucionários do Conselho Nacional de Transição (CNT), fez esta sexta-feira, como se esperava, a manchete da imprensa nigeriana.

Quase todos os diários consagraram-se à morte brutal do coronel Kadafi, na capa ou em páginas interiores, e todos divulgaram profusamente fotos do seu corpo ensanguentado.

O The Sun, por exemplo, escreve a vermelho na sua manchete « Kadafi, um fim sangrento », sobre uma foto ensanguentada do defunto ditador.

Por seu turno, o diário Vanguard aborda igualmente esta morte na capa, sublinhando « O fim violento de Kadafi ».

Num editorial, o jornal escreve que « o fim trágico, ontem (quinta-feira), dos 42 anos de reinado do regime ditatorial de Muamar Kadafi na Líbia, graças à Organização do Tratado do Atlântico Norte (NATO), é, para muitos observadores deste período, um alívio não só para este país rico em petróleo, mas igualmente para todos os países africanos e árabes”.

O jornal The Punch evocou amplamente, por seu lado, as reações a este falecimento numa matéria titulada « Morte de Kadafi : Reações dos Líderes do Mundo Inteiro ».

Os outros jornais constatam igualmente « O fim dum homem autoproclamado rei dos reis » ( The Nation) »; « Morte dum ditador num esgoto » (The Guardian), “Morte de Kadafi : Um fim comparável à sua vida”, « Fim duma era : Como Kadafi foi morto » (Leadership) e « Como Kadafi foi capturado e morto » (Peoples Daily).

-0- PANA SEG/NFB/JSG/MAR/IZ 21out2011

21 Outubro 2011 10:47:36


xhtml CSS