Importação e comercialização de tilápia proibidas no Togo

Lomé, Togo (PANA) – O Governo togolês proíbe “a importação, a comercialização ou distribuição gratuita de tilápia, selvagem ou pecuária, sob todas as suas formas em todo o território nacional”, indica um decreto interministerial transmitido à PANA em Lomé.

O decreto interministerial conjuntamente assinado quarta-feira pelos ministros da Agricultura, Pecuária e Pesca, Coronel Ouro-Kouro Agadazi, do Comércio e Promoção do Setor Privado, Bernadette Legzim-Balouzi, precisa que “durante a duração da proibição, serão apreendidas e  destruídas todas as espécies de tilápia selvagem ou pecuária.

A mesma media tem a ver também com produtos derivados de tilápia importados, em conformidade com as disposições relativas à Polícia Sanitária dos Animais e sem prejuízos a ações judiciais e sanções previstas pela regulamentação.

Porém, o documento tranquiliza consumidores que "a tilápia criada ou pescada nas águas togolesas não comporta nenhum risco e pode ser comida sem receios".

A medida é conveniente para produtores locais de tilápia e de outros tipos de peixe cujos derivados são um pouco mais caros comparativamente aos importados mas financeiramente acessíveis para famílias de médios rendimentos.

O Governo, segundo o decreto, tomou esta medida na sequência dum recente alerta da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO) para o aparecimento dum vírus mortal que afeta a tilápia.

-0-PANA FAA/BEH/SOC/FK/DD 19abril2018

19 april 2018 12:47:11


xhtml CSS