Importaçao de tilápia proibida no Burkina Faso

Ouagadougou, Burkina Faso (PANA) – O Governo burkinabe anunciou segunda-feira a proibição da tilápia infetado pelo “vírus do lago da tilápia”, proveniente da Colômbia, do Equador, do Egito, de Israel e da Tailândia.

« A importação, a detenção para venda,  a venda,  a exposição e distribuição grátis de tilápia selvagem e da pecuária, viva, sob forma de ovos ou larvas, de peixes pequenos, de genitores e ou de peixe tilápia morto sob forma congelada ou derivado proveniente da Colômbia, do Equador, do Egito, de Israel e da Tailândia infetados pelo vírus do lago da tilápia são proibidas em todo o território nacional », lê-se num decreto interministerial.

O documento assinado pelos ministérios burkinabes  do Comércio, dos Recursos Haliêuticos, da Economia e do Ambiente, precisa que esta decisão foi tomada na sequência dos trabalhos de ordem sanitária, alimentar e de proteção da espécie da tilápia no país.

No entanto, o Ministério dos Recursos Animais e Haliêuticos tranquiliza as populações e os atores do setor aquícola, garantindo que o Burkina Faso não importa, até ao momento, produtos haliêuticos provenientes dos países supracitados.

« O mercado nacional não é visado e a utilização dos produtos presentes, oficialmente,  não está proibida », sublinha o texto.

O Governo precisa que «a lista de novos países afetados por esta infeção será periodicamente estabelecida pelo Ministério dos Recursos Animais e Haliêuticos » e que «os títulos de importação dos outros produtos haliêuticos e dos seus derivados podem ser com apenas uma autorização da Autoridade Veterinária Nacional».

-0- PANA NDT/IS/SC/FK/DD 6fev2018

06 february 2018 11:20:45


xhtml CSS