I Congresso de laureados africanos ambientais abre em Luanda

  Luanda- Angola (PANA) -- Angola alberga, desde segunda-feira, o primeiro  congresso  dos países africanos laureados do Prémio Ambiental Global 500  da ONU, para troca de experiências e abordagem de questões ligadas ao ambiente em África.
   Organizado pela Juventude Ecológica Angolana (JEA), o evento vai debater a situação da água, desenvolvimento sustentável em África e iniciativa  ambiental da Nova Parceria para o Desenvolvimento de África (NEPAD).
   Será ainda analisado o plano de acção das personalidades ou instituições  vencedoras do prémio em referência, em África.
   Participam no evento de três dias representantes governamentais, de organizações não governamentais, de organismos ambientais nacionais e estrangeiros, da NEPAD e delegados do Programa das Nações  Unidas para o Ambiente (PNUA).
   Segundo o presidente da JEA, Vladmir Russo, no termo do fórum  será aprovada uma "Declaração de Luanda".
   Além dos delegados da ONU para o ambiente no Quénia, laureados de quatro países africanos já confirmaram a sua presença, designadamente da Namíbia, da África do Sul, do Gana e da República Democrática do Congo.
    Instituído em 1987, o prémio tem como objectivo distinguir individualidades  e organizações que se destacam na promoção, preservação do ambiente, e desenvolvimento sustentável do planeta.
   A JEA venceu o prémio em 2002, fruto do trabalho que leva à cabo, no domínio da informação, educação ambiental e conservação da biodiversidade envolvendo sobretudo crianças, jovens e estudantes.
  

01 Setembro 2003 16:39:00


xhtml CSS