XIV Cimeira da Francofonia dominada por crises africanas

Kinshasa, RD Congo (PANA)   – A XIV Cimeira da Organização Internacional da Francofonia (OIF), que terá início sábado em Kinshasa, capital da República Democrática do Congo (RD Congo), vai conceder um largo espaço às crises no espaço francófono, da Guiné a Madagáscar, passando pela Côte d’Ivoire, pela Guiné-Bissau e pelo Mali, soube o enviado especial da PANA de fonte segura.

Segundo Ousmane Paye, conselheiro especial do Secretário-Geral da OIF, Abdou Diouf, as situações de crise no espaço francófono já foram abordadas durante o Conselho Permanente da Francofonia (CPF) e a reunião dos ministros dos Negócios Estrangeiros da organização.

"Estas situações de crise serão objeto de negociações à porta fechada durante a reunião dos chefes de Estado. eles terão uma conversa franca. Pretendemos, naturalmente, abordar a situação no leste da RD Congo. A nossa vontade neste aspecto é aproximar o Congo do Rwanda, dois países membros da família francófona", assegurou Paye durante um briefing com a imprensa.

Paye indicou igualmente que a crise no norte do Mali será largamente abordada pela XIV Cimeira que regista a participação duma delegação onusina de alto nível conduzida pela diretora-geral da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO), Irina Bokova.

"Os chefes de Estado e de Governo debruçar-se-ão sobre a situação no Mali. Vamos aproveitar a chance de ter conosco uma delegação da ONU para discutir amplamente a grave crise que conhece o norte do Mali", afirmou.

O conselheiro especial do antigo Presidente do Senegal indicou que cerca de 26 chefes de Estado e de Governo são esperados nesta XIV Cimeira, a primeira a decorrer na África Central.

A cimeira deverá, por outro lado, debruçar-se sobre o lugar do francês no mundo e sobre os meios de reforçar a vertente económica da Francofonia.

-0- PANA SEI/JSG/IBA/CJB/TON   11out2012

11 Outubro 2012 19:37:24




xhtml CSS