Viviane Wade advoga educação da mulher africana

Libreville- Gabão (PANA) -- A primeira dama do Senegal, Viviane Wade, declarou terça-feira em Libreville (Gabão) que as mulheres não devem ser reduzidas aos aplausos e ao folclore mas beneficiar da educação, programas de alfabetização e formação profissional.
Dissertando sobre o tema "a educação e o desenvolvimento" no Fórum sobre a NEPAD (Nova Parceria para o Desenvolvimento da África) e o género, Viviane Wade sublinhhou que a "educação da menina não é uma opção mas uma necessidade".
No seu entender, seria ilusório acreditar-se numa participação efectiva da mulher na implementação da NEPAD se o analfabetismo persistir em zonas rurais do continente.
À margem dos trabalhos do fórum que termina quarta-feira, a Organização das Primeiras Damas da África para Luta contra a SIDA (OPDAS) realizou terça-feira na capital gabonesa a reunião do seu Comité Director.
Na ocasião, a presidente da OPDAS, Edith Lucie Bongo, esposa do chefe de Estado do Gabão, advogou a atribuição de uma sede à sua organização na sede da União Africana (UA) em Addis Abeba (Etiópia).
Viviane Wade, Maureen Mwanawasa da Zâmbia e Jeannette Kagamé do Ruanda participaram desta reunião.

30 Abril 2003 18:44:00




xhtml CSS