Viúva de IB desloca-se à Côte d'Ivoire para recuperar corpo do seu marido

Paris, França (PANA) – A viúva do antigo sargento-chefe ivoiriense Ibrahim Coulibaly, aliás « IB »,   morto a 27 de abril último em Abidjan pelas Forças Republicanas da Côte d'Ivoire (FRCI), deslocou-se a Accra, no Gana, a fim de ir a Abidjan para recuperar o corpo do seu marido, declarou esta quinta-feira à PANA o seu advogado, Philippe Missamou.

« Coulibaly, que reside em Bruxelas, na Bélgica, deseja que lhes sejam entregues rapidamente os restos mortais do seu esposo para lhe garantir exéquias e uma sepultura condignas », disse.

« Como ela dispõe de dupla nacionalidade, eu vou pedir ao Cônsul da Bélgica em Abidjan e à Operação das Nações Unidas na Côte d'Ivoire (ONUCI) para garantir a sua segurança durante a sua estada na Côte d'Ivoire », acrescentou o advogado.

Segundo ele, uma queixa será apresentada na Bélgica e na Côte d'Ivoire para esclarecer as circunstâncias exatas da morte do antigo sargento-chefe, líder do « Comando Invisível » que combateu as forças fiéis ao Presidente cessante, Laurent Gbagbo.

« Vou introduzir uma queixa por assassinato e crimes contra a humanidade contra as FRCI. Não acreditamos na versão oficial de que IB morreu em confrontos. Para nós, ele foi  assassinado », acrescentou o advogado de Karidia Keita-Coulibaly.

O corpo de IB, morto em Abobo, um bairro de Abidjan, está entre as mãos das autoridades ivoirienses,

« O poder de Alassane Ouattara respondeu à minha cliente que uma autópsia do corpo iria ser efetuada. Nós consideramos que as autoridades tiveram o tempo de praticar esta autópsia, se tal for a sua intenção. Neste momento, deve-se entregar os restos mortais à família », disse Missamou.

Controversa personagem da vida pública ivoiriense nos últimos 10 anos, IB foi um dos fundadores da  revolta armada lançada em setembro de 2002 para expulsar o Presidente Gbagbo do poder.

-0- PANA SEI/AAS/FK/IZ 05maio2011

05 may 2011 15:27:34




xhtml CSS