Visita de Obama em destaque em grandes diários franceses

Paris- França (PANA) -- A visita do Presidente americano, Barack Obama, ao Gana, a primeira em África negra, foi este sábado um dos assuntos em destaque nos principais diários franceses, nomeadamente o Le Monde, o Le Figaro e o Libération.
"Barack Obama em África negra, uma visita muito esperada", titula o Le Monde, sublinhando que "nunca um Presidente americano personificou até a este ponto o orgulho e a esperança de uma renovação no continente negro".
O Le Monde acrescentou que "em nenhum continente, a sua assunção e a sua eleição suscitaram um tal grau de entusiasmo.
Orgulho face ao desprezo do homem negro, portanto do Africano, o triunfo do senador Obama foi também percebido como o símbolo de uma imensa esperança democrática para a própria África".
Segundo o mesmo diário francês, se o Presidente americano optou pelo Gana em vez do Quénia, país do seu pai, ou pela Nigéria, ele fê-lo em consideração da segnda mudança pacífica registada no Gana em Dezembro passado, em oito anos.
No entanto, o Le Monde pergunta-se o quê Obama pode fazer para a África enquanto os Estados Unidos estão confrontados ao mesmo tempo a duas guerras e a uma crise económica.
Num artigo intitulado "A África entusiasta acolhe Barack Obama", o Le Figaro escreve que o Gana, que se orgulha de ter sido escolhido entre mais de cinquenta Estados africanos, quer instaurar "uma parceria para a mudança" com os Estados Unidos.
O Le Figaro referiu-se ainda a extratos de uma entrevista do Presidente Obama a AllAfrica, um site Web sobre a África, em que este último estima existir "uma relação directa entre a governação e a prosperidade".
"Os países bem governados estão estáveis e estão em via de obter obter resultados", disse o Presidente americano citado pelo Le Figaro.
Relativamente ao Quénia, o país do seu pai, Obama declarou-se preocupado pelo facto de os partidos políticos não parecerem optar pela reconciliação.
"O regresso do filho prodigo", intitula o Libération na sua primeira página, evocando a visita que o Presidente Obama vai efectuar este sábado em Cape Coast, uma antiga casa de escravos, no Gana.
Segundo o Libération, à semelhança dos quatro mil Afro-Americanos, o casal presidencial amercano e suas duas filhas, Malia e Sasha, vão regressar às origensm entrando nas vastas celas de tectos curvos onde ficavam escravos antes da sua partida para o continente americano.

11 Julho 2009 13:50:00


xhtml CSS