Violência deixa 433 mortos na Líbia em 2017

Tripoli, Líbia (PANA) - Pelo menos 433 pessoas, incluindo 79 crianças e 10 mulheres, morreram em 2017,  na Líbia,  devido à violência registada no país, de acordo com um relatório da Comissão Nacional dos Direitos Humanos com base em casos documentados.

Num comunicado publicado terça-feira sobre a situação dos direitos humanos e das liberdades civis e a situação humanitária na Líbia em 2017, a Comissão Nacional indica  que "entre os mortos, existem 201 homicídios extrajudiciais ", observando que "o número de mortos inclui 157 pessoas, civis mortos em carros-bomba e minas nas cidades de Benghazi, Sirtes e Derna ".

O relatório indica que "75 civis foram mortos durante combates indiscriminados e atos de violência nas zonas e bairros residenciais, nas cidades de Tripoli, Benghazi, Zawiya, Sebha e Sabratha, Qarabolli e Khomes.

A Comissão indicou ter documentado a prisão arbitrária de 143 pessoas e o sequestro de 186 outras.

Quinze casos de ataques contra as instalações de saúde nas cidades de Benghazi, Zawiya, Sebha, Tripoli, Werchefana e Derna foram registados pela Comissão Nacional dos Direitos Humanos, o  que colocou em risco a vida de médicos e pacientes e o próprio sistema de saúde, de acordo com o comunicado.

A nota assinala que cerca de um terço da população líbia sofre da crise humanitária e perene caraterizada pela insegurança alimentar e de saúde, enquanto perto de 3,5 milhões de pessoas "precisam de apoio na sua vida e ajuda humanitária e de saúde ".

-0- PANA BY/DIM/IZ 03jan2018

03 Janeiro 2018 09:57:34


xhtml CSS