União Europeia preocupada com crise na República Centroafriana

Bruxelas, Bélgica (PANA) - A União Europeia (UE) "continua fortemente preocupada" com a crise na República Centroafricana (RCA), com o seu pesado impacto humanitário e as suas consequências, sublinham os ministros europeus dos Negócios Estrangeiros reunidos terça-feira em Bruxelas.

Num documento transmitido à imprensa, relativamente às conclusões dos seus trabalhos, os chefes da diplomacia europeia condenam "o ressurgimento recorrente" das violências em diferentes partes do país, manifestando-se ao mesmo tempo preocupados com a deslocação do técido social e do seu impacto sobre a reconciliação nacional.

Contudo, reconhecem as melhorias em termos de segurança em Bangui, a capital do país, e no eixo que liga esta cidade aos Camarões.

Saúdam a ação da EUFOR/RCA (Força militar europeia de manutenção da paz neste país), que atingiu a sua plena capacidade com 700 soldados desdobrados no terreno desde 15 de julho corrente.

A EUFOR/RCA é uma missão temporária de transição encarregue de garantir a ligação entre as componentes militar e policial da operação de manutenção da paz da ONU (MINUSCA), cujo desdobramento na RCA deverá intervir a partir de 15 de setembro próximo.

Neste documento, o Conselho de Ministros europeus felicita a Presidente da transição, Catherine Samba Panza, pela organização, de 1 a 12 de julho corrente em Bangui, do diálogo político nacional, saudando os esforços por ela empreendida para alavancar o processo de transição.

Para o efeito, a UE encoraja as autoridades da transição a restabelecerem a autoridade do Estado em todo o território nacional, empreenderem reformas estruturais necessárias ao desenvolvimento económico e social inclusivo e duradouro do país e, em particular, restaurarem o Estado de direito.

-0-PANA AK/BEH/SOC/MAR/DD 23julho2014

23 Julho 2014 11:39:53




xhtml CSS