União Europeia pede mais esforços a favor de deslocados do Pool no Congo

Brazzaville, Congo (PANA) - A embaixadora cessante da União Europeia (UE) no Congo, Saskia de Lang, declarou quinta-feira que o regresso efetivo das populações do departamento do Pool às suas localidades respetivas era a principal preocupação a transmitir ao seu sucessor.

Falando em Brazzaville no termo de uma visita de despedida à ministra congolesa dos Assuntos Sociais e Ação Humanitária, Antoinette Dinga Dzondo, a diplomata europeia indicou que o seu desejo era ver um dia todas as populações do Pool a regressar às suas casas.

Após o seu regresso, disse, essas populações deviam ser assistidas "para uma melhor reinserção social com a escolarização das crianças num clima de paz desejado por todos".

"Depois de quatro anos de missão no Congo, era importante vir fazer uma espécie de avaliação com a ministra dos Assuntos Sociais em algumas questões que nos tocam no coração. Trata-se da situação dos deslocados do departamento do Pool que devem regressar às suas localidades respetivas", esclareceu Saskia de Lang.

Sublinhou que a ação comum da UE com o Governo congolês "merece ser reforçada mais ainda, nomeadamente, com outros parceiros", sublinhou

Disse esperar igualmente que o Congo possa concluir um acordo com o Fundo Monetário Internacional (FMI).

"Espero vivamente que o Congo possa chegar a um acordo com o FMI, para lhe permitir reforçar a sua economia e também permitir ao setor privado e agrícola descolar", indicou.

-0- PANA MB/IS/MAR/IZ 19julho2018

19 Julho 2018 21:59:02


xhtml CSS