União Africana condena ataque mortal contra missão da ONU na RCA

Kigali, Ruanda (PANA) - O presidente da Comissão da União Africana, Moussa Faki Mahamat, condenou quarta-feira o ataque perpetrado por homens armados do grupo Antibalaka contra os soldados da Missão Multidimensional Integrada das Nações Unidas para a Estabilização na República Centroafricana (MINUSCA) em Bria, matando um capacete azul da Mauritânia.

Num comunicado, o presidente da Comissão apresenta as suas condolências à família do soldado, bem como ao Governo e ao povo mauritanos.

Falando à margem da 737ª reunião do Conselho de Paz e Segurança da UA, Moussa Faki Mahamat, instou os grupos armados e milícias de autodefesa a pôr fim imediato às suas ações violentas, apelando-os para se engajar nos programas de desarmamento, desmobilização e reintegração (DDR) e no processo de pacificação global do país.

Este ataque ocorre numa altura em que estão em curso discussões iniciadas, em novembro último, entre a equipa do Painel de Facilitação da Iniciativa Africana para a Paz e Reconciliação na RCA  e vários grupos armados.

O objetivo dessas negociações é, nomeadamente, criar as condições para o diálogo [entre esses grupos armados] e o Governo da África Central e facilitar o advento duma paz duradoura na República Centroafricana, sublinha o documento.

-0- PANA TWA/DIM/IZ 07dez2017

07 Dezembro 2017 18:05:20


xhtml CSS