UNICEF quer crianças no centro da reposta a Ébola na RD Congo

Kinshasa, RD Congo (PANA) – O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) pede que as crianças estejam no centro da mobilização contra a epidemia da febre hemorrágica do vírus Ébola em curso na província congolesa do Equador (norte), indica um comunicado publicado segunda-feira em Kinshasa.

Segundo o UNICEF, as crianças continuam expostas ao risco de serem afetadas por  esta doença e outras já estão afetadas pelo vírus Ébola.

Consequentemente, o UNICEF pede que a saúde e o bem-estar dos petizes, nas zonas afetadas, sejam prioritários no plano de resposta a esta epidemia.

Nesta ótica, a agência onusina indica ter intensificado os seus esforços de prevenção nas escolas das três zonas sanitárias afetadas, nomeadamente ao fazer algumas recomendações para minimizar os riscos de transmissão em escolas, entre outras o controlo da temperatura humana e a lavagem das mãos.

No mesmo contexto, estão a ser também envidados esforços para a instalação de unidades de lavagem das mãos em 277 escolas e apoiar atividades de sensibilização junto de mais de 13 mil crianças em Mbandaka, Bikor e Iboko, no norte do país, lê-se na nota.

A agência onusina declara-se, por outro lado, preocupada com o bem-estar das crianças cujos parentes contraíram a doença e estes petizes necessitam dum apoio psicossocial, considera o representante do UNICEF na RD Congo, Gianfranco Rotigliano.

A agência onusina assinala estar a assistir atualmente 23 famílias e seus filhos cujos parentes foram infetados pelo vírus Ébola, fornecendo-lhes kits e rácios alimentares.

-0- PANA MA/NFB/IS/IBA/FK/DD 29maio2018

29 mai 2018 11:32:31


xhtml CSS