UNICEF concede $ 500 milhões ao Congo

Brazzaville- Congo (PANA) -- A directora executiva do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), Ann Veneman, anunciou em Brazzaville que a sua instituição prometeu 500 milhões de dólares americanos para a protecção da mulher e da criança, no Congo, soube a PANA quarta-feira na capital congolesa, de fonte próxima do Ministério da Saúde.
"Baseamo-nos na saúde, no bem-estar, na educação e na protecção das crianças e das mulheres.
As crianças estão no centro dos Objectivos de Desenvolvimento do Milénio (ODM)", declarou Veneman, no termo duma reunião com o primeiro-ministro congolês, Isidore Mvouba.
A UNICEF faz parte dos parceiros que apoiam os esforços do Congo em matéria de melhoria das condições de vida das mulheres e das crianças.
No Congo, a situação sanitária das crianças de menos de cinco anos caracteriza-se por uma mortalidade neonatal de 33/1000 nascimentos, uma mortalidade infantil de 75/1000 nascimentos, uma mortalidade infanto-juvenil de 117/1000 nascimentos.
A mortalidade materna é de 781 mortos por 100 mil nascimentos vivos.
Entre as causas desta mortalidade figuram a desnutrição, a hipertensão arterial, as hemorragias, as anomalias maternas ou fetais, as infecções depois do parto, as doenças como o HIV/Sida, o paludismo, a tuberculose e as anemias.
A directora executiva da UNICEF e o primeiro-ministro abordaram igualmente a situação sanitária dos povos autóctones, a luta contra o HIV/SIDA, o saneamento e a água potável.
A UNICEF trabalha há perto de 60 anos nos 155 países para ajudar as crianças a sobreviver e a desenvolver-se, da parte infância até ao fim da adolescência.
A organização trabalha nomeadamente para a saúde e a nutrição das crianças, a água e o saneamento, a educação básica para todos os rapazes e todas as raparigas, a protecção das crianças contra a violência, a exploração e o HIV/Sida.

26 Agosto 2009 22:28:00




xhtml CSS