UNESCO quer Cidade Velha de Cabo-Verde como património mundial

Praia- Cabo Verde (PANA) -- O director geral da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO), Koichiro Matsuura, prometeu quarta-feira na Praia apoiar as autoridades cabo-verdianas na inclusão da "Cidade Velha" como património mundial, soube-se de fonte segura.
Segundo o responsável da agência da ONU, a UNESCO vai cooperar com o governo de Cabo Verde no sentido de inscrever a primeira capital do arquipélago, a Cidade Velha, na lista de património mundial da humanidade.
Em declarações à imprensa, no final de uma curta visita efectuada esta semana a Cabo Verde, Koichiro Matsuura, disse ter feito às autoridades cabo-verdianas uma sugestão concreta sobre o procedimento a ser seguido com vista a inscrição na lista de património mundial da UNESCO daquela que foi a primeira cidade construída pelos portugueses em África e que inicialmente era chamada de Ribeira Grande.
Para Matsuura, a Cidade Velha é "um local muito importante para Cabo Verde e para a humanidade no contexto da rota dos escravos entre a África e a América do Sul".
O director geral da UNESCO anunciou também que a Cidade Velha vai ser ``parte importante`` de um projecto que essa organização está a preparar, com vista à reconstituição da "Rota dos Escravos".
Segundo Kochiro Matsuura, " a Cidade Velha é um sítio histórico que teve um papel fundamental no comércio esclavagista, pelo que vai ter um lugar de destaque nesse projecto que a UNESCO está a preparar".
O director geral da UNESCO chegou a Praia no princípio da tarde de terça-feira onde manteve um encontro de trabalho com os ministros cabo-verdianos da Educação e Valorização dos Recursos Humanos, Victor Borges, da Cultura e Desportos, Jorge Tolentino, e da Presidência do Conselho de Ministros, Arnaldo Andrade.
"Discutimos a forma de reforçar a cooperação existente entre Cabo Verde e a UNESCO nos domínios da educação, cultura e comunicação", disse Matsuura, destacando a contribuição da UNESCO nesses domínios.
O director geral da UNESCO minimizou o facto de não ter sido assinado nenhum acordo durante a sua visita, precisando que "o importante é chegar a um acordo geral sobre o que vai ser feito e implementá-lo imediatamente".
A UNESCO coopera com Cabo Verde nos domínios da educação, da comunicação e da cultura, designadamente no projecto de recuperação da Cidade Velha, localidade candidata ao título de património da humanidade.
Os projectos da UNESCO em Cabo Verde para o biénio 2002-2003 estão avaliados em cerca de 12 mil contos (103.
200 dólares) e abrangem principalmente o sector da educação.
Segundo um documento da Comissão nacional para a UNESCO, são sete projectos enquadrados no programa de participação e contemplam a educação especial, a educação e formação de jovens e adultos, e a disponibilização de equipamentos.
De igual modo, Cabo Verde beneficia de três projectos financiados pelo BREDA (Bureau regional da UNESCO para a África) para o biénio 2002-2003 com destaque para a educação para todos.

06 Março 2003 12:32:00


xhtml CSS