UNESCO e OMT condenam ataque mortífero contra Museu de Bardo na Tunísia

Nova Iorque, Estados Unidos (PANA) - Altos responsáveis da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO) e da Organização Mundial do Turismo (OMT) condenaram quarta-feira o ataque ocorrido no mesmo dia contra o Museu de Bardo, em Túnis, a capital tunisina, que fez vários mortos, soube-se de fonte oficial.

Os mesmos exprimiam a sua solidariedade ao Governo e ao povo deste país da África do Norte afetado pelo este sinistro que fez 19mortos, incluindo 17 turistas estrangeiros, no centro de Túnis.

A Diretora-Geral da UNESCO, Irina Bokova, declarou que o Museu de Bardo é um local aberto a todos, uma praça de descoberta e de diálogo entre culturas.

"Esta ato vil é uma negação destes princípios e deve unir-nos ainda mais no combate contra o extremismo. Confrontados com os que gostam desufocar o espírito humano pela violência e pelo terror, devemos reagir através do diálogo, da cultura e do respeito pelos direitos humanos", indicou Bokova num breve comunicado divulgado quarta-feira à noite.

Por sua vez, o secretário-geral da Organização Mundial do Turismo (OMT), Taleb Rifai, declarou que este ato de violência merece a condenação da comunidade internacional.

"Enquanto membro da família do turismo mundial, estamos chocados por estes ataques horríveis. Os pais e amigos das vítimas estão nos nossos pensamentos e exprimimos mais uma vez a nossa solidariedade ao povo e ao Governo da Tunísia", indignou-se Rifai.

Considerou o turismo "essencial para a economia da Tunísia" e que "continuaremos a dar-lhe o nosso apoio para que este setor continue a oferecer oportunidades de desenvolvimento ao seu povo".

Do seu lado, o Secretário-Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-Moon, condenou igualmente, nos termos mais firmes, o ataque contra o museu e deplorou as perdas de vidas humanas.

Ki-moon apresentou igualmente as suas mais sinceras condolências às famílias das vítimas, qualificando este incidente "de ato deplorável".

Exprimiu igualmente a sua solidariedade com o povo e com as autoridades tunisinas depois desta tragédia.

-0- PANA AA/SEG/FJG/JSG/DD 19mar2015

19 Março 2015 12:37:11


xhtml CSS