UNESCO condena assassinato de jornalista nigeriano Famous Giobaro

Paris, França (PANA) - A diretora-geral da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO), condenou segunda-feira o assassinato do jornalista nigeriano de rádio Famous Giobaro, em Yenagoa, ocorrido a 16 de abril corrente.

"Condeno o assassinato de Famous Giobaro. Os ataques criminosos visando jornalistas e profissionais da imprensa procuram intimidar as vozes dos que têm precisamente por vocação informar a sociedade", declarou Irina Bokova, num comunicado transmitido à PANA.

Famous Giobaro, radialista da Glory FM 97.1 foi morto domingo passado por homens armados, no seu apartamento em Inec Road, em Kpasia, a capital do Estado nigeriano de Yenagoa.

Os assassinos introduziram-se no apartamento do radialista com ajuda de uma escada mas  levaram nada nem atacaram os demais ocupantes depois de matar o jornalista.

"Tais ataques enfraquecem o poder da imprensa e mancham a liberdade de palavra e do Estado de Direito. Os autores deste assassinato devem ser julgados", sublinhou a diretora-geral da UNESCO.

A diretora-geral da UNESCO divulga comunicados sobre o assassinato dos profissionais da imprensa, em conformidade com a resolução 29 adotada pelos Estados-membros da UNESCO, durante a conferência geral de 1997 intitulada "condenação da violência contra os jornalistas".

-0- PANA BM/BEH/IBA/MAR/IZ 24abril2017

25 Abril 2017 08:39:21




xhtml CSS