UNESCO, Banco Mundial e UNICEF assistem alunos afetados por explosões no Congo

Brazzaville, Congo (PANA) – Os representantes da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO), do Banco Mundial (BM) e do Fundo da ONU para a Infância (UNICEF) comprometeram-se terça-feira a assistir os alunos afetados pelas explosões dum paiol de munições que fizeram pelo menos 200 mortos a 4 de março último na capital congolesa.

Depois de visitar os estabelecimentos escolares destruídos pelas explosões, eles prometeram ajudar estes alunos a retomar as aulas a fim de fazer os seus exames de fim de ano.

« Nesta zona, houve milhares e milhares de crianças que frequentavam estabelecimentos autalmente destruídos. A urgência hoje é reinserí-las o mais cedo possível », declarou o representante da UNESCO, Abdourahamane Diallo, no termo da visita.

« Nós vamos acompanhar este processo com urgência, a médio e longo prazos pois estas escolas dos bairros não sinistrados vão receber uma população adicional. Pecisaremos de carteiras, de materiais escolares e de garantir o transporte destes alunos. É preciso também reconstruir as escolas destruídas, refazer as bibliotecas e o equipamento informático », acrescentou Diallo.

Ele anunciou que a UNESCO iria conceder uma ajuda de emergência ao Congo.

O Banco Mundial comprometeu-se no mesmo sentido na reconstrução das escolas destruídas.
« Estamos num período de crise e para nós é uma ação urgente que se deve fazer nos prazos mais curtos », indicou a sua representante, Sylvie Dossou Kwame.

Por seu lado, o UNICEF no Congo prometeu carteiras e materiais escolares para 20 mil alunos.
«Nós soubemos junto do Ministério que existe uma necessidade de seis mil carteiras. Nós podemos de imediato dar 400 disponíveis e esperamos a chegada esta semana de materiais escolares a distribuir o mais cedo possível a 20 mil alunos”, indicou a sua representante Marianne Flach.

-0- PANA MB/JSG/FK/TON 14março2012

14 mars 2012 18:36:04


xhtml CSS