UA saúda levantamento de proibição de viajar de Sudaneses pelos Estados Unidos

Addis-Abeba, Etiópia (PANA)   - A Comissão da União Africana (CUA) congratula-se com o levantamento, pelo Governo norte-americano, da proibição de viagens para os Sudaneses pelos Estados Unidos, afirma um comunicado publicado esta quarta-feira em Addis Abeba.

A CUA espera pela normalização total das relações entre os dois países, lê-se na nota.

Por outro lado, a CUA está preocupada com a imposição duma proibição de viajar pelos Estados Unidos, a alguns países africanos, nomeadamente o Tchad, a Líbia e a Somália, afirmando que a liberdade de movimento das pessoas é o fundamento duma relação mais forte e mutuamente enriquecedora entre o continente africano e os Estados Unidos.

«Ao partilhar as mesmas preocupações com os Estados Unidos da América, no que diz respeito à ameaça do terrorismo e do extremismo violento, a CUA está de acordo que a cooperação e o engajamento significativo são essenciais para se dar uma resposta comum a este desafo mundial  muito exigente », sublinha no seu comunicado.

Durante uma reunião terça-feira última na sede da União Africana (UA) em Addis Abeba, na Etiópia, com o Grupo de Trabalho Conjunto Multinacional contra a Insurreição da seita nigeriana Boko Haram, os líderes da CUA exprimiram a sua perplexidade face à imposição «injusta» de proibição de viagem ao Tchad, em particular, dado o seu "papel importante" na luta  contra o terrorismo na bacia do Lago Tchad, no norte do Mali e no Sahel.

Além disso, a CUA defendeu um diálogo significativo entre o Governo dos Estados Unidos e os Estados-membros da UA sobre a proibição de viajar que afeta os países africanos.

Afirma esperar com interesse discutir sobre esta questão no diálogo de alto nível entre a UA e os Estados Unidos em novembro de 2017.

Numa declaração no fim de semana passado, o Presidente norte-americano, Donald Trump, alargou ao Tchad,  à Venezuela e à Coreia do Norte a proibição de viajar pelos Estados Unidos , que, até ao momento, foi aplicada aos cidadãos da Síria, do Irão, da Somália, do Iémen e da Líbia, excluindo o Sudão da lista negra.

-0- PANA AR/MA/MTA/JSG/FK/DD 28set2017

28 Setembro 2017 09:41:59


xhtml CSS