UA quer conectar universidades africanas à banda passante

Addis Abeba- Etiópia (PANA) -- A União Africana (UA) deseja conectar, a partir de 2010, algumas universidades africanas à banda passante para favorecer a pesquisa científica no continente, soube terça-feira a PANA à margem da 14ª Cimeira da organização panafricana que decorre em Addis Abeba, a capital etíope.
Segundo Ahmad Hamdy, do Departamento dos Recursos Humanos da UA, a conexão das universidades africanas inscreve-se num vasto programa de apoio à pesquisa científica que beneficia dum financiamento da União Europeia (UE) estimado em cerca de 15 milhões de euros.
"Os problemas de acesso aos recursos científicos disponíveis graças às Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC) prejudicam os trabalhos de pesquisa das nossas universidades, mesmo as mais competitivas.
Vamos ajudá-las a ultrapassá-los graças à banda passante", indicou.
Além disso, a UA anunciou a criação em breve duma universidade panafricana para confortar a pesquisa científica e o ensino superior em África.
A organização panafricana dotou-se igualmente dum prémio de excelência científica que compreende um cheque de 100 mil dólares americanos, um certificado e uma medalha de ouro.
O prémio foi atribuído este ano a dois pesquisadores sul-africanos.

02 Fevereiro 2010 09:52:00


xhtml CSS