UA preocupada com persistência da crise ivoiriense

Dar es-Salaam- Tanzânia (PANA) -- Apesar de apreciar os esforços incansáveis do Presidente burkinabe, Blaise Compaoré, facilitador do diálogo interivoiriense, o Conselho de Paz e Segurança da União Africana (UA) declarou-se preocupado com a persistência da crise na Côte d'Ivoire, indica um comunicado divulgado terça-feira em Dar-es-Salaam.
Durante a sua 228ª reunião realizada na sede da UA em Addis Abeba, na Etiópia, o CPS deplorou a ausência de progressos no processo visando pôr termo à crise ivoiriense.
Depois de ter sido informado sobre a evolução da situação pelo representante especial do presidente da Comissão da União Africana (CUA) na Côte d'Ivoire, Albert Tevoedjere, o CPS sublinhou a necessidade, para as partes ivoirienses, de envidar esforços para a resolução rápida da crise.
"O Conselho exortou as partes (ivoirienses) a promoverem um ambiente favorável à resolução deste processo e à realização de eleições inclusivas, justas, transparentes e livres, encontrando, em particular, soluções para problemas essenciais em conformidade com as disposições definidas no acordo político de Ouagadougou e nos protocolos adicionais", sublinha o CPS.
O Conselho pediu às partes ivoirienses para cooperarem inteiramente com a Comissão Eleitoral Independente a fim de que ela possa desempenhar plenamente o seu papel e assumir as responsabilidades que lhe são atribuídas na resolução dos conflitos pré-eleitorais e na confecção da lista eleitoral.
O CPS indica que vai reunir-se em Junho próximo para passar em revista a situação ivoiriense com base num relatório global fornecido pela Comissão com vista a enviar uma missão para a Côte d'Ivoire no momento oportuno.

04 Maio 2010 20:09:00




xhtml CSS