UA preocupada com ausência de progressos em Darfur

Addis Abeba- Etiópia (PANA) -- Os dirigentes da União Africana (UA) manifestaram a sua profunda preocupação face à ausência persistente de progressos no processo político da conturbada região oeste-sudanesa de Darfur.
Os dirigentes africanos, reunidos na estação balnear de Charm el-Cheikh exortaram, por conseguinte, as partes envolvidas a desenvolver uma cooperação total com a mediação conjunta UA-ONU, para dar início a "negociações substanciais".
Num comunicado divulgado no final da sua 138ª reunião, o Conselho de Paz e Segurança (CPS) da UA exprime a preocupação dos líderes africanos diante da alastramento da violência em Darfur e o seu impacto sobre a população civil.
"O Conselho sublinha a necessidade de se prosseguir os esforços com vista ao desdobramento total da UNAMID", afirma o comunicado, referindo-se à força híbrida de manutenção da paz da ONU e da UA na região.
Relativamente à tensão persistente entre o Tchad e o Sudão, o Conselho declarou o seu apoio ao reforço de acções com vista a facilitar a normalização das relações entre os dois países, através da implementação escrupulosa do Acordo de Dakar e outros anteriores.
Condenando os ataques de 11 de Junho de 2008 por grupos armados contra o território tchadiano, o CPS reafirmou a sua rejeição total contra qualquer tentativa de tomada do poder por meios anticonstitucionais, violando a Acta Constitutiva da União Africana, a Declaração de Lomé e demais instrumentos pertinentes da UA.
O Conselho pediu à Comissão da UA o envio para o Sudão e o Tchad de uma missão de recolha de informação sobre a situação na fronteira entre os dois países, e de avaliação dos esforços já consentidos para resolver a crise.
De acordo com o comunicado, a sessão do Conselho, que foi consagrada às situações de conflito e pós-conflito em África, notou com satisfação os esforços desdobrados pelo Governo centro-africano na promoção de um diálogo político inclusivo.
"O Conselho saúda o fim dos trabalhos preparatórios com vista ao diálogo e convida todas as partes envolvidas a nele participar de modo construtivo", prossegue o documento.
Por outro lado, acrescenta, o Conselho saúda a assinatura, em Libreville, a 9 de Maio de 2008, de um acordo de cessar-fogo e paz entre o Governo e o Exército Patriótico para o Restabelecimento da Democracia (APRD), bem como a do Acordo de Paz Global de 23 de Junho de 2008, em Libreville.
"O Conselho toma nota da decisão da Cimeira da ECCAS de transferir a gestão da FOMUC da CEMAC para a ECCAS, e exprime a sua satisfação a todos os seus parceiros de desenvolvimento pelo seu apoio e compromisso constantes para com o Governo centro-africano".

01 Julho 2008 18:40:00




xhtml CSS