UA nomeia Thabo Mbeki mediador da crise ivoiriense

Addis Abeba, Etiópia (PANA) – A União Africana (UA) anunciou sábado a nomeação do ex-Presidente sul-africano, Thabo Mbeki, como mediador da crise política ivoiriense surgida depois da proclamação da vitória por duas instituições diferentes do opositor Alassane Ouattara e do Presidente cessante, Laurent Gbagbo, na segunda volta das eleições presidenciais de 28 de Novembro.

A Comissão Eleitoral Independente (CEI) declarou quinta-feira a vitória do ex-primeiro-ministro, Alassane Ouattara, mas um dia depois o Conselho Constitucional anulou esta decisão e proclamou o Presidente Laurent Gbagbo vencedor do escrutínio.

Apesar da pressão internacional para aceitar a sua derrota, Laurent Gbagbo foi empossado sábado para um novo mandato de cinco anos, mergulhando o país num clima de incerteza total.

A UA sublinhou que estava a acompanhar a crise na Côte d’Ivoire e que poderia impor sanções em caso de necessidade.
“O presidente da Comissão continuará os seus esforços e acompanhará estreitamente os desenvolvimentos no terreno à luz dos instrumentos pertinentes da UA nos termos dos quais todos os países do continente comprometeram-se com a democracia, a boa governação e o respeito dos direitos humanos”, adiantou a UA.

Thabo Mbeki deverá consultar o Presidente em exercício da UA, Bingu Mutharika do Malawi, sobre como encontrar uma eventual solução para a crise política na Côte d’Ivoire.
A UA precisou que a decisão de nomear Thabo Mbeki segiu-se a uma reunião do seu Conselho de Paz e Segurança (CPS) em Tripoli, na Líbia, a 30 de Novembro de 2010, durante a qual os líderes africanos apelaram para o respeito dos resultados das eleições presidenciais na Côte d’Ivoire.

“O objetivo desta missão, que terá início a 4 de Dezembro, é facilitar o processo eleitoral pacífico e a crise na Côte d’Ivoire com base nas decisões e nos instrumentos da UA através de consultas com os atores”, indicou a UA.

O presidente da Comissão da UA, Jean Ping, apelou para consultas contínuas e intensas e já contactou o Presidente em exercício da UA, a Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO), o Presidente Blaise Campaoré do Burkina Faso e o Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon.

Jean Ping disse que a segunda volta das eleições presidenciais decorreu em condições consideradas satisfatórias por todas as missões de observação eleitoral, incluindo as da CEDEAO e da UA, bem como pelo representante especial do Secretário-Geral da ONU, Yong Jin Choi.

-0- PANA AO/MA/TON 4Dec2010

04 Dezembro 2010 20:35:39




xhtml CSS