UA lança defende retomada de discussões sobre referendo no Sara Ocidental

Addis Abeba, Etiópia (PANA) – A Presidente da Comissão da União Africana (CUA), Nkosazana Dlamini Zuma, exortou Marrocos e a Frente Polisario segunda-feira “a criarem o ambiente necessário à retomada das discussões e à organização, brevemente do referendo para a autodeterminação do povo sarauí”.

Partilhando as vivas preocupações exprimidas pelo Secretário-Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon, sobre a situação tensa em Al-Guargarat, a estreita zona no sudoeste do Sara Ocidental, Dlamini Zuma sublinhou que a retomada das discussões devia acontecer num « contexto de negociações conformes com os princípios e objetivos da Carta das Nações Unidas e com as resoluções e decisões da ONU e da OUA (defunta Organização da Unidade Africana)/UA ».

A situação ficou tensa em Al-Guargarat desde a 11 de agosto de 2016, quando um avião do Exército marroquino sobrevoou a zona tampão, provocando um desdobramento das forças da Frente Polisario.

Num comunicado divulgado pela CUA, Dlamini Zuma exortou as duas partes a respeitarem estritamente o Acordo Militar número 1 e porem termo imediatamente a qualquer violação do acordo de cessar-fogo de 1991 trabalhando igualmente e sem condições prévias para a retomada das discussões.

Ela aconselhou igualmente o Conselho de Segurança da ONU a tomar medidas necessárias à aplicação da resolução 2285 (2016) de 26 de abril de 2016 a fim de restaurar o funcionamento normal da Missão das Nações Unidas para a organização dum referendo no Sara Ocidental (Mminurso) e permitir a esta última cumprir  o seu mandato de nomeadamente velar pelo respeito pelo Acordo de cessar-fogo no território.

-0- PANA AR/ASA/BEH/SOC/MAR/DD  06set2016

06 Setembro 2016 11:04:54




xhtml CSS