UA lança Ano da Agricultura e Segurança Alimentar em África

Addis Abeba, Etiópia (PANA) – O novo Presidente em exercício da União Africana (UA), o Mauritano Mohamed Ould Abdel Aziz, disse, quinta-feira em Addis Abeba, que a agricultura constitui o terreno em que a maioria dos países africanos pode ganhar a guerra contra a pobreza e a fome.

Falando durante a cerimónia de lançamento do Ano da Agricultura e Segurança Alimentar em África, o Presidente mauritano afirmou que um quarto da população africana é vulnerável face à desnutrição, apesar do desempenho notável da agricultura sobre a economia africana.

Ele pediu aos seus homólogos para aproveitarem esta oportunidade «para refletir sobre a viagem que iniciámos juntos durante a última década, avaliar a presente situação e definir a via futura da agenda de transformação da agricultura africana para uma prosperidade partilhada e a melhoria das condições de vida das populações».

Esta agenda, iniciada pelos líderes africanos, deverá tratar do aumento da produção agrícola, da produtividade e do valor acrescentado, reforçando ao mesmo tempo a agricultura funcional e os mercados rurais.

Ela procura também aumentar o investimento público e privado na cadeia de valores agrícolas, construir a resiliência para reduzir a vulnerabilidade aos riscos e aos desafios de pôr termo à fome em África até 2025.

Para o efeito, prevê-se um grande debate no seio da UA em meados deste ano.

«Temos de apoiar a alta do crescimento agrícola, mas também ter a garantia de que estamos a criar um sistema forte de proteção social que integre os grupos sociais vulneráveis na agenda do crescimento», disse o Presidente em exercício da UA.

A cerimónia de lançamento decorreu na presença dos chefes de Estado e de Governo, bem como de responsáveis de organizações internacionais que participam na 22ª cimeira da UA iniciada quinta-feira em Addis Abeba, na Etiópia, para durar dois dias.

-0- PANA AR/VAO/NA/AAS/CJB/TON   30jan2014

30 Janeiro 2014 16:59:17


xhtml CSS