UA instada a aplicar Declaração sobre Género

Charm el Cheikh- Egipto (PANA) -- Militantes dos direitos das mulheres convidaram, domingo em Charm el Cheikh, os dirigentes africanos a unirem os seus esforços para fazer aplicar a Declaração Solene sobre a Igualdade entre os Géneros que visa assegurar a protecção e a responsabilização das mulheres.
"A assinatura da Declaração Solene sobre a Igualdade entre os Géneros apenas representa uma parte do trabalho.
Necessitamos de mais compromissos financeiros para aplicar plenamente a declaração", disse a primeira vice-presidente da Rede das Mulheres do Rio Mano para a Paz (REFMAP), Yasmin Jusu-Shariff, em entrevista concedida à PANA.
A REFMAP é uma organização oeste-africana de defesa dos direitos humanos que defende a coexistência pacífica entre os três países atravessados pelo rio Mano (Guiné Conakry, Libéria e Serra Leoa).
Ela foi laureada em 2003 com o Prémio dos Direitos Humanos da Assembleia Geral das Nações Unidas, em reconhecimento pelos seus esforços de paz na região através duma variedade de medidas que visam pôr termo aos conflitos e lutar contra a escalada de tensão verificada na Guiné Conakry e a Serra Leoa na véspera das eleições.
"Se houver guerra num país, haverá igualmente guerra em toda a região e não podemos permitir-nos viver com a guerra na região, tendo em conta que somos profundamente interdependentes", indicou.
Falando por ocasião da reunião consultiva organizada sábado em Charm el Cheikh, em prelúdio da Cimeira da União Africana, os militantes dos direitos das mulheres indicaram que a vontade política é crucial para a realização do programa de responsabilização das mulheres e a coexistência pacífica no continente africano.
A conferência, que decorreu na estação balnear egípcia, foi organizada pela Mulheres África Solidariedade (FAS), uma organização criada por Africanas militantes dos direitos das mulheres, que estiveram na vanguarda da campanha que levou os dirigentes africanos a adoptar, em Julho de 2004, a Declaração sobre a Igualdade entre os Géneros.
A Declaração Solene sobre a Igualdade entre os Homens e Mulheres identifica seis objectivos gerais relativos à liderança política, à paz, à segurança, aos cuidados de saúde para as mulheres, à educação e à responsabilização económica das mulheres, que os países se engajaram a aplicar para melhorar o bem-estar das mulheres.
Jusu-Sheriff afirmou que a REFMAP contribuiu para a aplicação do acordo através das suas campanhas de sensibilização sobre a paz nos três Estados oeste-africanos que conheceram recentemente situações políticas dolorosas.
Afirmou que a Declaração Solene é um passo na boa direcção para o continente africano, porque permitiu aos dirigentes africanos oferecer aos direitos políticos e sociais das mulheres uma "voz poderosa" aos mais altos níveis do Governo.
"Foram registados alguns progressos desde a assinatura da Declaração Solene.
Velamos por que as questões femininas e as relativas à protecção das mulheres nas situações de conflito sejam examinadas nos mais altos níveis e tidas a sério em África", declarou Jusu-Sheriff durante a entrevista concedida à PANA em Charm el Cheikh.
Anunciou que os dirigentes africanos devem igualmente consagrar mais tempo à troca de pontos de vista sobre a organização de eleições pacíficas, os meios não violentos de aquisição e conservação do poder e a dotação de recursos mais importantes na participação alargada dos eleitores na governação.
Os militantes dos direitos das mulheres notaram igualmente que a aplicação da Declaração Solene é essencial para a realização dos objectivos de luta contra a pobreza em África.
Os peritos sobre questão do género indicaram que tal procedimento ajudará o continente a acelerar a sua luta contra a pobreza extrema.

23 Junho 2008 11:18:00


xhtml CSS