UA homenageia Aimé Césaire

Charm el-Cheikh- Egipto (PANA) -- Os Chefes de Estado e de Governo da União Africana (UA) deverão prestar homenagem terça-feira em Charm el-Cheikh, no Egipto, ao defunto poeta e humanista martinicano, Aimé Césaire, falecido a 17 de Abril último aos 94 anos de idade, soube a PANA de fonte oficial.
De acordo com o projecto elaborado pelos ministros dos Negócios Estrangeiros da UA, os Chefes de Estado vão prestar "uma homenagem especial à memória dum dos maiores humanistas dos tempos modernos, do homem que consagrou a sua vida a lutar com insistência e coragem contra a escravidão e o colonialismo e para a emancipação do povo negro no mundo".
Os ministros dos Negócios Estrangeiros da UA sublinham, numa declaração, reconhecer "com profunda gratidão", a acção e a obra de Aimé Césaire, nomeadamente a sua denúncia dos antigos mestres de escravos que "procuravam manter o nosso povo nas cadeais da escravidão psicológica".
A declaração realça o conceito de negritude, que Césaire criou com o antigo Presidente do Senegal, Léopold Sédar Senghor.
Este conceito "vai permanecer eternamente a marca da sua acção contra o preconceito e para a defesa dos valores culturais e espirituais do povo negro em todo o mundo", indica o texto.
Este conceito, acrescenta a declaração, "torna positivas todas as conotações negativas que algumas pessoas desejam associar à palavra negra por simples preconceito".
O projecto submetido aos Chefes de Estado da UA saúda "a coragem e a abnegação do defunto Aimé Césaire que, apesar das intimidações, da perseguição e do isolamento, nunca abandonou o seu desejo ardente e a sua firme determinação a apoiar os direitos, a liberdade e os valores do povo negro".
A 11ª Conferência dos Chefes de Estado e de Governo da União Africana que começou segunda-feira termina esta terça-feira na estação balnear egípcia de Charm el-Cheikh.

01 Julho 2008 09:42:00




xhtml CSS