UA estimula conservação de animais selvagens no Quénia

Nairobi- Quénia (PANA) -- A União Africana (UA) planeia através do Gabinete Inter-África para os Animais (IBAR) arrecadar 250 milhões de shillings quenianos para desenvolver durante três anos as iniciativas comunitárias da conservação dos animais selvagens no Quénia (1 dólar aamericano = 74 shillings quenianos).
A UA-IBAR vai contribuir 75 milhões de Shillings, ao passo que a diferença será co-financiada pelos governos e conservacionistas privados que criaram uma parceira voluntária neste programa.
No quadro deste programa, o IBAR vai aumentar a capacidade dos conservacionistas comunitários dos animais selvagens nos distritos áridos e semi-áridos de Isiolo, Samburu e Likaipia, norte do Quénia.
O responsável de recurso animal do IBAR, George Gitau disse sexta-feira em Nairobi que o programa vai operar através de várias organizações comunitárias nos três distritos.
Gitau, que lançou oficialmente o programa, disse que um forum dos representantes da vida selvagem estava a ser preparado para se encontrar uma solução local para o perene conflito selavagem/humano.
Declarou que o IBAR e os parceiros vão disseminar as tradicionais e viáveis práticas de conservação nos níveis nacional e mundial para publicitar os esforços e provar que combinando boas políticas e a conservação ambiental e selvagem pode gerar-se directamente rendas para as comunidades locais.
Gitau explicou que o programa será alargado a outros países africanos para utilizar a experiência africana do sector.

11 Novembro 2005 21:43:00


xhtml CSS