UA envia missão contra Ébola em países afetados

Addis Abeba, Etiópia (PANA) – A União Africana (UA) acelerou os seus esforços para combater o vírus do Ébola na África Ocidental com a mobilização, segunda-feira, de 30 especialistas de países africanos que devem deslocar-se à Libéria, um dos países mais afetados pela doença na África Ocidental.

Trata-se da primeira equipa da UA composta de trabalhadores de saúde e outros especialistas mobilizados no quadro da operação "ASEOWA" destinada a apoiar a luta contra o vírus de Ébola na sub-região oeste-africana.

Este primeiro grupo de voluntários a ser enviado para a Libéria foi convocado na sede da UA,  em Addis Abeba (Etiópia), para um encontro abrangente antes do seu desdobramento a de fim os preparar  para a missão, declarou segunda-feira a organização pan-africana.

"Vocês são únicos e particulares no sentido da deslocação aos países afetados pelo vírus de Ébola sob a bandeira da União Africana. É  hora de os países africanos demonstrarem solidariedade  para com os seus irmãos do mesmo continente afetados pela epidemia de Ébola”, declarou o comissário da UA para os Assuntos Sociais, Mustapha Sidiji Kaloko.

A equipa da ASEOWA composta de epidemiologistas, especialistas de saúde pública e em comunicação, deixa Addis Abeba, esta quarta-feira, 17, com destino à  Libéria.

Estes peritos são voluntários originários do Uganda, do Rwanda, da República Democrática do Congo, da  Nigéria e da Etiópia, declarou a União Africana num comunicado.

O apoio da UA à luta contra o vírus do Ébola, que afeta atualmente a África Ocidental e Central, visa  reforçar as capacidades dos mecanismos nacionais e internacionais de resposta para a mobilização da perícia técnica, dos recursos e do apoio financeiro e político.

A missão vai encarregar-se igualmente de completar os esforços de assistência humanitária em curso nos países afetados e coordenar os apoios prestados aos países atingidos a fim de aumentar as operações de ações de respostas realizadas no terreno.

A missão ASEOWA deverá igualmente reforçar e apoiar as medidas preventivas e as campanhas de sensibilização no continente africano e especialmente nas regiões afetadas.

Ela é liderada por Julius Oketta, um general do Exército ugandês que se encontra na capital liberiana, Monróvia, para preparar a chegada dos outros membros da equipa.

No total foram prometidos pelos doadores 25 milhões de dólares americanos para apoiar a missão da ASEOWA e dos quais os Estados Unidos disponibilizaram 18 de milhões.

A UA saudou esta disponibilidade dos voluntários africanos por dispensar parte do seu tempo    e perícia e agradeceu igualmente aos diferentes parceiros que trabalham em colaboração com a organização pan-africana para controlar o Ébola.

O segundo grupo de voluntários africanos será enviado para a Serra Leoa nos próximos dias.

-0- PANA AO/VAO/BAD/IS/FK/IZ 16set2014

16 Setembro 2014 10:05:23




xhtml CSS