UA convida Israel a cessar ataques contra Palestina

Addis Abeba- Etiópia (PANA) -- A União Africana (UA) exigiu sexta- feira a cessação imediata dos ataques israelitas contra a Palestina, bem como a abertura de passagens fronteiriças para permitir a circulação de pessoas e bens e ajuda humanitária.
Num comunicado da XIV sessão ordinária do seu Conselho Executivo que decorre na capital etíope, Addis Abeba, a UA declara-se consternada pelos bombardeamentos aéreos contra o território palestino.
O Conselho Executivo convida ainda a comunidade internacional a dar ajuda urgente e apropriada para a reconstrução de Gaza.
"O Conselho Executivo está consternado e chocado pela recente agressão aérea, terrestre e marítima lançada pelas forças israelitas contra o território palestino de Gaza que fez cerca de mil 350 mortos e milhares de feridos, incluindo civis inocentes", indica o comunicado.
O texto convida igualmente o Conselho de Segurança (CS) da Organização das Nações (ONU) a abrir um inquérito para averiguar "as violações graves dos direitos humanos e os crimes de guerra observados durante esta agressão, e a utilização de armas proibidas, para que os autores destes actos sejam levados à justiça e punidos".
Os ministros dos Negócios Estrangeiros da UA, que formam o Conselho Exectivo, saudaram, entretanto, o CS da ONU pela adopção da resolução 1860 que insta Israel a "aplicar imediatamente um cessar-fogo imediato e duradouro, devendo culminar com a retirada das suas forças de Gaza".
A nota coincidiu com a visita em Gaza (enclave palestino recentemente invadido pelo Exército palestino) do novo emissário norte-americano para o Médio Oriente, George Mitchell, a fim de relançar a mediação no conflito que dura há mais de seis décadas.
O Presidente americano, Barack Obama, investido a 20 de Janeiro corrente, prometeu fazer da paz no Médio Oriente uma das suas prioridades.

30 Janeiro 2009 19:55:00




xhtml CSS