UA convida dois Sudãos a alcançarem acordo

Cartum, Sudão (PANA) - A União Africana (UA) convidou domingo os chefes de Estado sudanês e sul-sudanês a fazerem tudo para concluir um acordo antes de expirar o ultimato dado pelo Conselho de Segurança (CS) da Organização das Nações Unidas (ONU).

"A União Africana espera que haja uma cimeira bem-sucedida entre os Presidentes da República do Sudão (Omar Hassan el Bashir) e da República do Sudão do Sul (Salva Kiir Mayardit)", declarou a UA num comunicado divulgado em Addis Abeba, na Etiópia.

O apelo da UA refere-se um encontro a ter lugar este domingo em Addis Abeba, na Etiópia, entre os dois chefes de Estado depois de peritos das duas partes não terem conseguido encontrar um acordo concludente nas negociações ocorridas há dias na mesma cidade, lê-se no texto.

"Através deste compromisso, a UA, em particular através da AUHIP, confirma a opinião segundo a qual soluções para estes problemas se encontram nas mãos dos Sudaneses. A UA reconhece igualmente que a crise que afeta o Sudão e o Sudão do Sul é uma crise africana e que, por esta razão, África tem o dever de ajudar estes dois Estados a encontrarem uma solução duradoura", sublinha o comunicado.

"O CPS está preocupado com o conflito armado que eclodiu nas regiões sudanesas de Kordofan Sul e do Nilo Azul, que se encontram no território da República do Sudão (norte)", segundo a fonte.

Em outubro de 2009, o Conselho de Paz e Segurança (CPS) da UA instaurou o Painel de Aplicação de Alto Nível da UA (AUHIP) presidido pelo ex-Presidente sul-africano, Thabo Mbeki, e que compreende os ex-Presidente nigeriano, Abdusalami Abubakar (de 8 de junho de 1998 a 29 de maio de 1999), e burundês, Pierre Buyoya (de 1987 a 1993 e de 1996 a 2003).

-0- PANA MO/MA/FJG/AAS/SOC/MAR/DD 23set2012

23 Setembro 2012 11:50:26




xhtml CSS