UA acusa Irmandade Muçulmana de apoiar e financiar milícias e terroristas na Líbia

Tripoli, Líbia (PANA) - A confraria da Irmandade Muçulmana é responsável pelo apoio e financiamento de organizações terroristas na Líbia, cuja grande parte depende diretamente desta última constituindo assim a sua extensão.

Esta revelação consta de um relatório da União Africana (UA) sobre a Líbia elaborado pelo Grupo de Contacto Internacional da UA e algumas conclusões do mesmo documento foram divulgadas domingo última pelo jornal Libya Al-Hadhath.

A Turquia e o Qatar são as principais fontes de financiamento destas formações armadas e a coligação de milícias "Fajr Libya" é uma ala armada da Irmandade Muçulmana, lê-se no mesmo documento.

Segundo esta mesma fonte, a Fajr Libya, que controla cidade capital líbia,Tripoli, e várias cidades do oeste do país, obteve um financiamento de cerca de 100 milhões de dólares americanos, além de grandes quantidades de armas importadas da Turquia e de outros países para manter suas forças militares.

O Grupo Internacional de Contacto para a Líbia, presidido pelo comissário da União Africana (UA) para a Paz e Segurança, o Argelino Smail Cherguei, foi inaugurado em dezembro último a pedido da presidente da Comissão da UA, a Sul-africana Nkosazana Dlamini Zuma.

Este grupo reúne representantes de seis países vizinhos da Líbia, membros do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU), da Líga Árabe e da União Europeia (UE).

-0- PANA BY/BEH/IBA/MAR/DD 27julho2015

27 Julho 2015 11:33:16




xhtml CSS