UA, ONU e Sudão acordam envio de força híbrida a Darfur

Addis Abeba- Etiópia (PANA) -- As Nações Unidas, a União Africana (UA) e o Governo sudanês decidiram terça-feira criar uma força híbrida de manutenção da paz para Darfur, província ocidental do Sudão.
Esta força contribuirá para estabilizar a situação política, humanitária e de segurança em Darfur, de acordo com um comunicado conjunto divulgado pelas três partes no termo de dois dias de negociações.
Os participantes no encontro notaram as resoluções e as decisões que serão adoptadas pelo Conselho de Segurança da ONU e pelo Conselho de Paz e Segurança da União Africana.
O comissário para a Paz e Segurança da UA, Said Djnnit, anunciou que o Sudão aceitou as propostas conjuntas feitas pela ONU e pela UA sobre a força híbrida, notando que as três partes demonstraram um "espírito construtivo" durante as negociações.
Segundo ele, as partes insistiram na necessidade para a missão de manutenção da paz de preservar o seu carácter africano, o que significa que apenas ou na sua maioria soldados e polícias provenientes dos Estados africanos integrarão a missão.
"Temos uma mesma compreensão da força híbrida", declarou Djinnit a jornalistas no termo da reunião, acrescentando que "devemos fazer o máximo para não comprometer a sua eficácia e a confiança que reina entre a UA, a ONU e o Governo sudanês".
O Conselho de Segurança da ONU tem, em conformidade com este acordo, duas opções - uma força de 17 mil soldados ou uma outra de 19 mil efectivos para Darfur onde a Missão da UA no Sudão (AMIS) possui acutalmente sete mil homens.
"Tendo em conta as explicações e as clarificações dadas pela UA e pela ONU, o Governo do Sudão aceitou as propostas conjuntas da força híbrida", prossegue o comunicado.
As partes concordaram ainda na necessidade dum acordo de cessar-fogo imediato acompanhado dum processo político inclusivo na província de Darfur assolada por uma guerra civil há quatro anos.
A reunião insistiu na necessidade de os países participantes nesta missão híbrida e os doadores facilitarem a execução rápida desta operação.
"As consultas confirmaram a necesidade de conduzir rapidamente e de maneira transparente a aplicação da iniciativa em três fases de manutenção da paz em Darfur", acrescenta o comunicado.

13 Junho 2007 09:50:00




xhtml CSS