Tunísia propõe-se abrir ligações aéreas para países africanos

Túnis, Tunísia (PANA)   - A Tunísia está a trabalhar para abrir o seu espaço aéreo a alguns países africanos depois de ter já suprimido o visto aos visitantes de determinadas nacionalidades do continente, anunciou o ministro tunisino dos Transportes, Mahmoud Ben Ramadan.

Ramatan, que falava à margem do 24º Conselho Internacional dos Aeroportos da Região África que decorre em Hammamet (18-25 de outubro), precisou que uma conferência africana será organizada nas próximas semanas para instaurar uma colaboração com companhias aéreas de alguns países e assinar acordos no domínio da aviação.

Sobre os trabalhos de alargamento do aeroporto internacional de Túnis Cartago, ele indicou que estes estão a avançar a bom ritmo, exprimindo a vontade de aumentar a capacidade de acolhimento do aeroporto de cinco milhões a 7,5 milhões de viajantes por ano nos próximos três próximos anos.

Na ocasião, o diretor do Controlo Interno de Gestão do aeroporto de Dakar (Senegal), Pape Diéry Séne, declarou-se impressionado pela experiência tunisina em matéria de transporte aéreo e dos aeroportos, sublinhando que a escolha da Tunísia para organizar, pela terceira vez, esta manifestação traduz a importância da sua experiência e o desejo dos países africanos de nela se inspirarem, sobretudo relativamente à formação.

Os trabalhos desta assembleia geral que decorre na presença de vários atores de aviação civil serão marcados por ateliês sobre o desenvolvimento dos aeroportos, a sua exploração e a organização duma conferência (21 e 22 de outubro) sob o lema "Direção, renovação e a gestão dos aeroportos".

Uma feira internacional foi organizada com 37 stands abertos por industriais, profissionais e fornecedores em matéria de equipamentos aeroportuários.

-0- PANA AD/IN/TBM/SOC/MAR/IZ 23outubro2015

23 Outubro 2015 23:40:59




xhtml CSS