Tunísia advoga reforço da cooperação educacional na Francofonia

Tunis- Tunísia (PANA) -- O Presidente tunisino, Zine El Abidine, defendeu sábado o reforço da cooperação no domínio da educação no seio da Francofonia, devido ao seu "impacto considerável" nos países membros que beneficiam do uso da língua francesa, enquanto instrumento de trocas e partilha de conhecimentos e sabedoria.
Numa mensagem à Cimeira da Francofonia reunida no Quebeque (Canadá) de 17 a 19 de Outubro, cujo texto foi divulgado em Tunis, ele notou que a organização, em Junho de 2007 na capital tunisina, dum simpósio internacional sobre as "Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) ao Serviço da Educação", em que participaram delegações de 50 Estados membros da Organização Internacional da Francofonia (OIF), inscrevia- se nesta orientação.
O chefe de Estado tunisino, cujo discurso foi lido pelo seu primeiro- ministro, Mohamed Ghannouchi, declarou-se, por outro lado, convencido de que os múltiplos desafios que se levantam com acuidade no mundo "só podem ser enfrentados num espírito de diálogo e solidariedade".
Ele apelou, neste contexto, para a exploração do Fundo Mundial de Solidariedade (FMS), um projecto promovido pela Tunísia e adoptado em 2002 pela Assembleia Geral das Nações Unidas, visando lutar contra a pobreza no mundo, particularmente nas regiões desfavorecidas.
Segund o estadista tunisino, o fenómeno da globalização tende a "sacrificar a diversidade cultural e linguística em nome do pragmatismo e da eficácia".
Por isso, instou a OIF a esforçar-se, através da promoção duma parceria frutuosa entre as suas diversas componentes culturais, para se adaptar a esta nova distribuição na cena internacional e aos progressos científicos e tecnológicos que marcam a época.

19 Outubro 2008 11:42:00




xhtml CSS