Tunísia aceita acolher migrantes bloqueados no Mediterrâneo

Túnis, Tunísia (PANA) – A Tunísia vai acolher, por razões humanitárias, os migrantes subsarianos bloqueados ao largo da cidade tunisina de Zarzis, no sudeste do país, anunciou o primeiro-ministro tunisino, Youssef Chahed.

O chefe do Governo tunisino respondia a perguntas dos deputados durante uma sessão plenária da Assembleia dos Representantes do Povo tunisino (Parlamento) orientada para a votação da moção de confiança no novo ministro tunisino do Interior.

Um navio tunisino socorreu os 40 migrantes bloqueados nas águas territoriais de Malta, que, tal como  Itália e França, se recusou a acolhê-los, suscitando um debate contraditório entre estes países.

Segundo Chahed, a Tunísia deu ajudas médicas aos migrantes e decidiu acolhê-los no seu território apesar da sua recusa de desembarcar na Tunísia. Eles insistem em prosseguir a viagem para a Europa.

O navio tunisino socorreu, a 15 de julho corrente, 40 migrantes clandestinos de diferentes nacionalidades africanas no Mediterrâneo ao largo de Zarzis.

Eles estavam numa embarcação que partiu da Líbia com destino às costas italianas, antes de  ficar avariada na noite seguinte à sua partida, lembre-se.

-0- PANA YY/IN/BEH/FK/IZ  29julho2018

30 july 2018 08:48:19


xhtml CSS