Tribunal sul-africano rejeita imunidade diplomática de ex-Primeira Dama do Zimbabwe

Cidade do Cabo, África do Sul (PANA) – O Alto Tribunal de Gauteng-Sul, na África do Sul, anulou esta segunda-feira a decisão do Ministério sul-africano das Relações Internacionais de conceder imunidade diplomática à antiga Primeira Dama do Zimbabwe, Grace Mugabe.

A antiga chefe da diplomacia sul-africana, Maite Nkoana-Mashabane, suscitou críticas ao autorizar Grace Mugabe a deixar a África do Sul, depois de esta última ser acusada pela manequim Grabriella Engels de a ter agredida num hotel de luxo de Sandton, em agosto último.

A vítima teria sofrido golpes e contusões depois de ter sido espancada com uma extensão elétrica, num quarto de hotel onde estava com os filhos da ex-Primeira Dama.

O partido da Aliança Democrática (DA), oposição oficial sul-africana, afirma que Grace Mugabe obteve a imunidade diplomática "simplesmente para não ser julgada por um Tribunal".

"Fechar os olhos a este tipo de incidente, graças à imunidade diplomática, não pode em caso algum estar no interesse da África do Sul.  Não existe, por conseguinte, nenhuma base legal para este tipo de decisão", julgou Jamed Selfe, deputado da DA.

A decisão desta segunda-feira significa que Grace Mugabe será detida se ela se deslocar à África do Sul onde ela possui uma propriedade e negócios.

-0- PANA CU/MA/NFB/JSG/IBA/FK/IZ 30julho2018

30 Julho 2018 18:29:20


xhtml CSS