Três soldados sudaneses condenados por crimes cometidos em Darfur

Cartum- Sudão (PANA) -- Três soldados do Exército sudanês acusados de violações de direitos humanos e outras atrocidades cometidas em Darfur, a região ocidental do Sudão confrontada com a guerra civil, foram condenados sábado a cinco anos de prisão, informou a Agência Sudanesa de notícias (SUNA).
De acordo com a SUNA, esta condenação é o primeiro julgamento publicado pelo Tribunal especial instaurado pelo governo de Cartum para julgar os autores de crimes de guerra em Darfur.
O tribunal foi criticado pelos rebeldes e as organizações dos direitos humanos que qualificam a sua criação como um meio deliberado de Cartum para evitar a justiça internacional O Tribunal, sediado na cidade de El Fasher, situado no norte de Darfur, começou o seu trabalho no mês de Junho último.
Entre 180 mil e 300 mil pessoas foram assassinadas e dois milhões e 400 mil outras deslocadas desde a eclosão da guerra no início do ano 2003.
A União Africana (UA) tenciona reforçar a sua força de vigilância presente em Darfur a mais de sete mil e 700 soldados até Setembro de 2005.

14 Agosto 2005 14:29:00




xhtml CSS