Três milhões de crianças vacinadas na Guiné-Conakry, na Libéria e na Serra Leoa

Nova Iorque, Estados Unidos (PANA) – Pela  primeira vez desde o início da epidemia do vírus do Ébola na África Ocidental, milhares de trabalhadores da saúde vão percorrer a Guiné-Conakry, a Libéria e a Serra Leoa no quadro de campanhas nacionais de imunização visando proteger três milhões de crianças contra doenças evitáveis, mas potencialmente mortais como o sarampo e a poliomielite.

O diretor regional do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) para África Ocidental e Central, Manuel Fontaine, declarou sábado, num comunicado que « para atingir zero caso de Ébola é essencial restaurar os serviços de saúde básicos ».

« A intensificação dos programas de imunização que foram perturbados por esta epidemia vai salvar vidas e prevenir uma inversão dos progressos de saúde realizados neste país antes da epidemia », notou.

Ele declarou que as campanhas vão começar com o início da Semana Mundial da Vacinação de 2015 e notou que a ameaça do vírus do Ébola persiste e os agentes encarregues da imunização aplicam protocolos estritos,  incluindo a utilização de roupas de proteção, como luvas e batas, bem como a lavagem regular das mãos.

O representante do UNICEF lembrou que mais de 26 mil casos de Ébola e mais de 10 mil mortes foram registadas nos três países onde a epidemia enfraqueceu os sistemas de saúde já frágeis, perturbando as intervenções de rotina de saúde.

Fontaine declarou que na Serra Leoa, onde as campanhas de imunização de massa foram suspensas em outubro de 2014 devido à epidemia de Ébola, uma « semana sanitária para a mãe e criança » vai iniciar-se sexta-feira com a distribuição de vitamina A e comprimidos de desparasitação e a despistagem da desnutrição.

Ele afirmou igualmente que mais de 10 mil vacinadores e distribuidores trabalharão casa a casa no país para intervenções que  incluem ainda atualizações para as crianças entre os zero e os 23 meses de idade que não foram imunizadas durante as vacinações de rotina.

Segundo o UNICEF, em maio último uma campanha de vacinação a favor de um milhão e 500 mil crianças menores de cinco anos cobrirá o sarampo e a poliomielite.

Ele indicou que a Serra  Leoa possui uma das taxas de mortalidade infantil e materna mais elevadas no mundo com um rácio de mortalidade materna de mil e 165 para 100 mil nados vivos e a mortalidade e para as crianças menores de cinco anos de 156 para mil nados vivos.

« Na Guiné-Conakry, o UNICEF indicou que uma campanha nacional contra o sarampo iniciou a 18 de abril último para imunizar um milhão e 300 mil crianças dos seis meses a nove anos de idade e na Libéria uma campanha visando vacinar contra o sarampo e a poliomielite para mais de 700 mil crianças menores de cinco anos está prevista para 8 a 14 de maio próximo », disse.

O UNICEF declarou ter fornecido mais de 750 mil doses de vacinas contra o sarampo e forma em colaboração  com os seus parceiros mais de três mil vacinadores e agentes de saúde comunitária. Ele trabalha igualmente com o Governo da Libéria para a mobilização social à escala nacional com vista a realizar sensiblização sobre a campanha.

-0- PANA AA/VAO8/ASA/IS/SOC/FK/TON 26abril2015

26 أبريل 2015 11:44:34




xhtml CSS